09 abril 2006

Dizem que a esperança é a última que morre. Mas o que é "esperança"? Vem do verbo esperar? Será verdadeiro o provérbio "Quem espera sempre alcança?" Penso que esperar não pode ser atitude passiva.

A Rua
de Cassiano Ricardo
Bem sei que muitas vezes,
o único remédio
é adiar tudo. É adiar a sede, a fome, a viagem,
a dívida, o divertimento,
o pedido de emprego, ou a própria alegria.
A esperança é também uma forma
de contínuo adiamento.
Sei que é preciso prestigiar a esperança,
numa sala de espera.
Mas sei também que espera significa luta, e não, apenas
esperança sentada.
Não abdicação diante da vida.
A esperança
nunca é uma forma burguesa, sentada e tranqüila da espera.
Nunca é a figura de mulher
do quadro antigo.
Sentada dando milho aos pombos.

3 comentários:

Beatriz disse...

Olá, navegando na net encontrei o seu blog. Parabéns, é muito legal o seu cantinho. Seja bem-vinda para conhecer o meu tb. Estou de casa nova...rs.
beijos, Beatriz.

Rubo Jünger Medina disse...

Marli, agradecendo sua visita ao meu blog, gostei de saber que é professora, que desenvolve projetos com escritores (adoro projetos). Aos poucos a gente vai se familiarizando com os trabalhos um do outro. De início posso te garantir que o meu blog é essencialmente literatura, como você constatou. Tudo que posto lá é de minha autoria.Gosto muito de brincar com as palavras. Por ex.: seu blog, logo que o vi, pensei: baude (baude com u)de sonhos? Depois parei pra pensar e vi que é baú. Para mim, a eufonia é coisa fundametal para se criar também, pois costumo ler os meus textos em voz alta pra ver como soam. Fale-me um pouquinho de você também nos próximos comentários.
No mais, desejo a você Feliz Páscoa.

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado